Rally Dakar - Dupla brasileira vence última etapa e fecha disputa na terceira posição dos UTVs
Apesar de ganharem três das 10 etapas do desafio, Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin adiam o sonho do bicampeonato; Título de dupla chilena mantém UTV Can-Am Maverick X3 no topo do pódio do Rally Dakar
Publicada em 17/1/2019.

Lima (Peru) - O piloto Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin venceram a última etapa do Rally Dakar, realizada nesta quinta-feira (17) entre Pisco e a capital Lima, no Peru, a bordo do Can-Am Maverick X3. Desta forma, eles encerram a participação em terceiro lugar na classificação geral dos UTVs. Campeões da categoria em 2018, os brasileiros voltaram a ser destaques na 41ª edição do maior rally do mundo: ganharam três das 10 etapas que fizeram parte do desafio e estiveram sempre no grupo de elite da classe, liderando três dias de prova.

Quem segue com o título de campeão do Rally Dakar é o UTV Can-Am Maverick X3, veículo da dupla vencedora de 2019, formada pelos chilenos Francisco Contardo e Álvaro Quintanilla. O modelo também foi a escolha dos 17 primeiros colocados da tabela, sendo que dos 20 UTVs que completaram a prova 19 são fabricados pela marca canadense.

“Estamos felizes por completar o Rally Dakar entre os primeiros, mas agora vamos começar a nos preparar para 2020. Queremos buscar esse título novamente”, avisou o paulista Reinaldo Varela, da equipe Monster Energy/Can-Am. “Depois de tantos desafios superados, como buracos na pista, pancadas fortes e pneus furados, o Can-Am Maverick X3 aguentou muito bem e novamente nos trouxe até o final.”

Para o catarinense Gustavo Gugelmin, o rali teve alto nível técnico. ‘Foi uma prova extremamente desgastante, com muitas dunas, pedras e poeira, e nós superamos todos esses desafios. É incrível o que o Can-Am Maverick X3 aguenta nas dunas, a forma como o veículo sobe, o que faz nas situações mais adversas. É impressionante como o equipamento nos ajuda nas provas”, disse.

Filho caçula de Reinaldo, o piloto Bruno Varela, que estreou ao lado do navegador Maykel Justo, também foi destaque na prova. Apesar de não ter concluído a disputa, deixou imagens marcantes de solidariedade ao socorrer outros competidores, incluindo o próprio pai, na antepenúltima etapa.

A jornada final do rali mais difícil do mundo teve um percurso de 359 quilômetros, sendo 112 de trechos cronometrados. No total, foram superados mais de 5 mil quilômetros de desafios, com mais de 3 mil quilômetros de especiais, em dez exaustivas etapas. O Rally Dakar teve representação de 61 nacionalidades e, além de UTVs, contou com categorias para motos, carros, quadriciclos e caminhões.

Rally Dakar 2019 - Categoria UTVs (SxS)

Resultados da 10ª etapa (extraoficiais)


1- #340 - Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) - 1:25:09 - Can-Am Maverick X3
2 - #398 - Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) - 1:28:48 - Can-Am Maverick X3
3 - #360 - Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) - 1:31:19 - Can-Am Maverick X3
4 - #378 - Ricardo Porém / Jorge Monteiro (POR) - 1:31:34 - Can-Am Maverick X3
5 - #358 - Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) - 1:34:08 - Can-Am Maverick X3
6 - #421 - Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) - 1:36:22 - Can-Am Maverick X3
7 - #343 - Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) - 1:37:28 - Can-Am Maverick X3
8 - #427 - Michelangelo Bertolla / Paolo Boggioni (CHI) - 1:38:06 - Can-Am Maverick X3
9 - #372 - Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) - 1:39:24 - Can-Am Maverick X3
10 - #342 - Juan Vallejo (CHI) / Leonardo Baronio (PER) - 1:40:05 - Can-Am Maverick X3

Classificação final (resultados extraoficiais)

1 - #360 - Francisco Contardo / Álvaro Quintanilla (CHI) - 42:19:05 - Can-Am Maverick X3
2 - #358 - Gerard Guel / Daniel Carreras (ESP) - 43:21:40 - Can-Am Maverick X3
3 - #340 - Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin (BRA) - 43:24:24 - Can-Am Maverick X3
4 - #343 - Casey Currie (EUA) / Rafael Córdoba (ESP) - 44:51:56 - Can-Am Maverick X3
5- #421 - Rodrigo Piazzoli / Jorge Diaz (CHI) - 45:29:30 - Can-Am Maverick X3
6 - #412 - Marcos Baumgart / Kleber Cincea (BRA) - 46:07:07 - Can-Am Maverick X3
7- #372 - Miguel Jordão (POR) / Lourival Justo (BRA) - 47:01:02 - Can-Am Maverick X3
8 - #418 - José Hinojo Lopes / Javier Blaco (ESP) - 47:25:01 - Can-Am Maverick X3
9 - #398 - Cristian Baumgart / Alberto Andreotti (BRA) - 47:41:33 - Can-Am Maverick X3
10 - #344 - Sergei Kariakin (RUS) / Anton Vlasiuk (LET) - 50:44:58 - Can-Am Maverick X3.


Sobre a BRP - A BRP (TSX: DOO) é líder global em design, desenvolvimento, fabricação, distribuição e comercialização de veículos de propulsão e sistemas de propulsão. O seu portfólio inclui motos de neve Ski-Doo e Lynx, embarcações Sea-Doo, veículos Can-Am off-road e Spyder, sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP suporta sua linha de produtos com um negócio de peças, acessóios e roupas dedicados. Com vendas anuais de CA $ 4,2 bilhões em mais de 100 países, a BRP emprega aproximadamente 8 700 pessoas em todo o mundo.

www.brp.com
@BRPnews

Ski-Doo, Lynx, Sea-Doo, Evinrude, Rotax, Can-Am, Spyder e o logotipo da BRP são marcas comerciais da Bombardier Recreational Products Inc. ou de suas afiliadas. Todas as outras marcas comerciais são propriedade de seus respectivos proprietários.


Brasileiros Reinaldo Varela (à esquerda) e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country 2019, nos Emirados Írabes Unidos
Crédito: MCH Photography

Brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin na segunda etapa do Campeonato Mundial de Rally Cross Country 2019, nos Emirados Írabes Unidos
Crédito: MCH Photography