Após título no Rally Dakar, brasileiros apostam no crescimento dos UTVs
Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin conquistaram a taça mais cobiçada do off-road a bordo do UTV Can-Am Maverick X3
Publicada em 24/1/2018.

São Paulo (SP) – Os brasileiros Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin ainda estão em festa pelo título dos UTVs no 40º Rally Dakar a bordo do Can-Am Maverick X3. O feito histórico foi confirmado neste sábado (20), após 14 etapas e mais de oito mil quilômetros nas trilhas do Peru, Bolívia e Argentina. “A categoria para UTVs está ao alcance de todas as pessoas. A tendência é de que cresça cada vez mais no Rally Dakar e nas competições off-road pelo mundo”, disse o piloto Varela.

Denominada SxS no Rally Dakar, a classe para UTVs tem atraído atenções no maior rally do mundo. A categoria era uma divisão dos carros e ganhou premiação independente há dois anos. “Cada vez mais, as pessoas enxergam os UTVs como alternativa para realizar o sonho de disputar o Rally Dakar. A categoria oferece mais segurança que as motocicletas, sem perder o vento no rosto e o contato com o ambiente, e é muito mais econômica que os carros”, comparou.

Varela acrescentou: “Tudo isso sem contar o prazer de pilotagem. A experiência que tivemos com o Can-Am Maverick X3 trouxe momentos de muita diversão, mesmo estando no rally mais difícil do mundo, e mostrou que o veículo é extremamente resistente e confiável”. O navegador catarinense Gugelmin também aposta no crescimento da classe.

“A categoria para UTVs veio para ficar. Os competidores de outras classes no Rally Dakar ficaram extremamente interessados no nosso Can-Am Maverick X3, além de surpresos pelo alto desempenho que o veículo mostrou durante toda a prova. A cada ano, os UTVs conquistam mais fãs e a categoria cresce de forma consistente nas provas off-road”, concluiu.

Sobre a BRP – A BRP (TSX: DOO) é líder global no design, desenvolvimento, fabricação, distribuição e marketing de veículos powersports e sistemas de propulsão. Seu portfólio inclui os veículos para neve Ski-Doo e Lynx, as motos aquáticas Sea-Doo, os veículos off-road e roadsters Spyder da Can-Am e os sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como os motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas. A BRP dá suporte a sua linha de produtos com peças, acessórios e vestuário. Com renda anual de CA$ 4,2 bilhões em mais de 100 países, a empresa conta com aproximadamente 8.700 colaboradores em todo o mundo.

www.brp.com
@BRPNews


O Hotel Villa Rossa, em São Roque (SP), foi palco do celebração de nove anos da comunidade Spyder no Brasil
Crédito: Zero7 Produções/Divulgação BRP

O Hotel Villa Rossa, em São Roque (SP), foi palco do celebração de nove anos da comunidade Spyder no Brasil
Crédito: Zero7 Produções/Divulgação BRP